Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pai João e mãe Sofia

pai João e mãe Sofia

Bocadinhos da nossa casa

Entregámo-nos a esta nossa casa de corpo e alma. 
Principalmente, de corpo. Lavámos, lixámos, estucámos, pintámos, arrancámos rodapés, colocámos novos, remodelámos cozinha e casas de banho... Tudo sozinhos, à excepção do chão e de uma das casas de banho.
Enfim, fizemos desta casa, com vinte anos maltratados, o nosso palácio.
        
        
Quando a Ginja veio morar connosco começámos a sentir a falta de um quintal ou um terraço. Para ela e, sejamos sinceros, para nós. Gostamos do ar livre e o pai João adora as suas bricolages e os seus hobbies.
Depois fiquei grávida e sempre que pensávamos no nosso feijão voltávamos e desejar um espaço onde ele pudesse crescer em contacto com a Natureza, brincar, descobrir... Poder brincar na rua com os amigos sem ser no meio dos carros, com medo das estradas.
  
Há uns meses surgiu a oportunidade e as estrelas conjugaram-se para permitir que o sonho de morar numa casa com um espaço exterior se concretizasse.
      
Por isso, e apesar de adorarmos a nossa casa, a nossa primeira casa, vamos mudar-nos.
Com nostalgia e saudade, com alguma ansiedade, mas com um grande entusiasmo na nova vida que nos espera.
          

4 comentários

Comentar post