Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pai João e mãe Sofia

pai João e mãe Sofia

Cinco réis de gente

Da livraria Lello, onde curiosamente nunca tinha entrado, trouxemos um livro para que sempre que os miúdos lhe peguem, voltem a recordar a escadaria que subiram, o vitral no teto, as prateleiras trabalhadas, o carrinho de livros e os carris no chão.
O cheiro a livros e o prazer de desfolharmos histórias a quatro.

Quando o mostrei ao pai João, um livro de poemas selecionados para crianças, ele abriu-o ao calhas e deu com este do António Botto:

Cinco réis de gente
Vai sempre na frente
Dos outros que vão
Cedo para a escola;
Corpinho delgado,
Olhar mariola,
(...)
Mas as mangas rotas
Nos dois cotovelos!
São de andar no chão
Atrás dos novelos!
Nos olhos dois sóis
Que alumiam tudo!
(...)

E achámos uma descrição quase perfeita do nosso mini.
Decisão facilitada sobre o livro a comprar.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.