Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pai João e mãe Sofia

pai João e mãe Sofia

De Sevilha

Assunto pensado já nos Algarves e hotel marcado na véspera de termos de voltar para casa.

  

Chegámos no sábado, ao fim da tarde, e até à noite não largámos o ar-condicionado do quarto.

  

Domingo passeámos quase de sol a sol! Estivemos na Catedral - não pudemos subir à Giralda -, no Bairro de Santa Cruz, na Torre do Ouro, na Praça de Espanha - onde andámos de barco a remos -e no parque Maria Luísa. Passámos o dia a beber água e granizados e, embora também tenha dado imenso jeito nas várias deslocações o dia inteiro, durante a hora do (pior!) calor, enfiámo-nos no autocarro do sightseeing e fizemos voltas seguidas.   

Voltámos ao hotel estoirados -  e os miúdos, que heróis o dia inteiro! o crescido sempre, sempre a pé! - já perto da meia-noite.

     

    

Na segunda, ida à Isla Magica também de sol a sol. Entrámos no parque perto das 11.30 e voltámos ao carro às 23.30h.

O pai João e eu já lá tínhamos estado há 8 anos e a experiência com pequenitos, embora diferente, foi muito, muito boa!

O mini não pode andar em muito mais do que os carrosséis infantis, mas o crescido acompanhou-nos noutros mais aventureiros.Ainda assim, acho que os seus preferidos foram os carrinhos de choque, a pseudo-montanha russa de água infantil em que os compartimentos eram crocodilos - o mini ainda hoje fala nisso - o carrossel de aviões, em forma de borboletas e libelinhas, que subiam e desciam e um circuito em que andavam de lama (lama, animal do Peru) connosco - falam muito nesse também. 

      

Para os amigos que nos perguntam se vale a pena ir com cachopos pequenitos, sim, vale a pena. A partir do 1,10m podem andar em praticamente tudo, desde que não tenham medo de se molhar. E fora os carrosséis há uma infinidade de coisas várias para fazer. Assistimos aos teatros La Lola se va a los toros, La Taberna de la Tortuga Tuerta e o Mundial de Piratería; ao espectáculo de aves de rapina, ao de cavalos que dançavam flamenco e ao espectáculo final com fogo de artifício - uma estreia para os pequenotes. E ainda houve o filme sobre o Principezinho em 4D e outro filme com uma corrida de carros no Cinemotion. E garanto-vos, havia muuuuito mais para ver... faltou foi tempo para tudo!

Tivemos sorte com o dia e não havia filas nenhumas para lado nenhum. Nada! Por isso nunca houve tempo perdido com esperas e, à vez, eu e o pai João ainda demos umas voltas nas nossas tão desejadas atracções de adultos. Que bom!!

Fotos? Pouquitas! De certeza que tenho algumas para pôr aqui, hei-de vê-las com mais atenção, mas nestes dias o que interessa mesmo é viver tudo com a atenção toda!

  

Bottom line: foi uma experiência fantástica com os miúdos! Pudéssemos nós e tínhamos continuado por lá ou seguido para Madrid ou Barcelona...

      

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.