Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pai João e mãe Sofia

pai João e mãe Sofia

Estava capaz de escrever 10 posts

Porque ontem começou a bater palminhas a sério. Não as palminhas de mãos fechadas ou atabalhoadas, que essas já as bate há muito tempo. Ontem bateu pela primeira vez palmas de mãos abertas, a pedido e com um sorriso maroto nos lábios de quem conhece o efeito xitex que a sua gracinha provoca em nós.

   

Porque esta semana também percebi que ele abana a cabeça a dizer que não e sabe realmente o que está a dizer. Se estiver a mexer onde não deve, digo-lhe que não e ele, sempre que volta a olhar para onde queria mexer, abana a cabeça.

Hoje, a impedir que o afilhado abrisse uma porta de um armário, disse-lhe várias vezes que não e, quando olhei para o mini-filho que tinha no colo, estava ele a abanar a cabeça.

      

Porque hoje foi um dia de muitas estreias alimentares, mesmo sabendo que condensámos várias semanas de experimentações num só dia.

        

Começou por provar grãos de milho ao almoço (1ª estreia). Aceitou os três ou quatro primeiros mas depois começou a cuspi-los. Visto que estava num restaurante a almoçar com os dois cachopos e a minha amiga B., passei a dar-lhe arroz para o manter minimamente sossegado para eu conseguir almoçar, conversar e convencer o filhote crescido a comer sozinho.

Entretanto fartou-se do arroz e, como única alternativa, dei-lhe um triângulo de abacaxi (2ª estreia). Estava bem longe de imaginar o prazer que aquele bocado de abacaxi lhe ia dar. Ele lambeu, chupou e roeu durante mais de vinte minutos e, só consegui tirar-lhe os restos, já bem depois de sair do restaurante.

  

Depois fomos à festa de aniversário do Lourenço.

Lambeu-se todo com frango de churrasco desfiado (3ª estreia), comido à mão cheia e procurando com atenção todos os bocadinhos que iam caindo no chão; e depois de cantarmos os parabéns teve direito a um bocadinho pão-de-ló (4ª e última estreia), que esta criança não pode ver ninguém a comer.

        

10 meses e meio de mini-filho.

Lindo!

     

[É claro que o afilhado pôs a um canto todas as inovações do mini-filho quando, já no fim da festa, devorou uma goma que andava perdida no chão. 11 meses de bebé... :) ]

        

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.