Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pai João e mãe Sofia

pai João e mãe Sofia

Dia 19

   

      

     

       

      

     

A vida no campo, em comunhão com a natureza, tem incluída também a comunhão com os estados atmosféricos.

Sem prédios à volta, na encosta de um vale, as trovoadas são medonhas, as chuvas fortes um pânico e os vendavais assustadores. Esta noite praticamente não dormi a ouvir o temporal e a supor cenários catastróficos. E os miúdos, não imunes à agitação e à barulheira, estavam a pé antes das 7h.

  

Entretanto choveu-nos a manhã toda pela chaminé do esquentador e só tivemos luz já a tarde ia a meio.

Acabámos por estar entretidos com legos, no quarto, e com artes, na mesa da cozinha, em frente à janela onde íamos assistindo à chuva e à dança louca das árvores ao vento.

         

Agora está tudo mais calmo mas nós continuamos de pijama e não pusemos sequer o nariz fora de casa.

           

Dia 13

  

     

Fomos os dois às compras. O mini foi pedir uma chapinha para o carrinho e a senhora do balcão impingiu-lhe um cartão para o qual preencheu uma ficha de inscrição.

  

Nome completo?

Respondeu sozinho.

  

Data de nascimento?

Primeiro saiu-lhe o dezembro. Depois o dia. Eu completei com o ano.

  

Morada*?

É a Vera!

    {#emotions_dlg.tongue}

*Morada = (Na)Morada

Dia 12

Hoje teria sido um dia perfeito para fazer um daqueles projetos de publicar uma fotografia por hora durante 24 horas. Foi um dia cheio de atividades que terminou com o filho crescido a participar num concerto muito giro - cantou no coro, acompanhados por uma orquestra.