Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pai João e mãe Sofia

pai João e mãe Sofia

É uma aventura...

... andar com o filhote em casa, no pano!
    
A vontade de mexer e lamber tudo o que vê é tão forte que passou a adoptar uma nova estratégia. Enquanto vamos andando pela casa, fazendo as nossas "coisas", ele estica os braços, abre as mãos e varre tudo à sua, nossa, passagem.
   
Nós não temos muitos móveis, nem muitas coisas em cima deles, mas passámos a caminhar com muito mais prudência. Há algumas jarras,  algumas velas, agora há a árvore de Natal e as suas bolas...
    
Tudo mesmo ali à mão e pronto para ser agarrado por uns dedos que parecem estar forrados com velcro! Com a agravante de lhe ser dificílimo abrir a mão quando lá tem alguma coisa. :)
 
Está tão crescido!!

Saudades...

Por vezes, à noite enquanto lhe dou de mamar, na penumbra da luz de presença, reconheço-lhe os traços e as feições com que nasceu. Os mesmos traços e feições que lhe decorei na primeira noite que passámos juntos.
   
5 meses e meio depois, com o triplo do peso e um terço da pelugem que trazia, o meu recém-nascido ainda  anda por ali... :)
   
E o meu coração enche-se ainda mais quando relembro o NOSSO nascimento e as emoções dos primeiros dias.

Começou!

Está aberta a quadra natalícia cá em casa!! YEEEESSS!!
     
      
Já montámos a árvore de Natal, o presépio e todas as outras coisas alusivas ao Natal que todos os anos redescobrimos dentro da caixa enorme que fica guardada o resto do ano na arrecadação. É sempre uma surpresa porque já não nos lembramos da maior parte das decorações. :)
    
Este ano, com um filhote lindo a participar em tudo. Que emoção!! Tirámos imensas fotografias e ficaram algumas guardadas para amanhã, que o filhote já estava cansado e os sorrisos já não abundavam.
     
Não só cuscou tudo com a máxima atenção (especial interesse por umas hastes de rena que se prendem lindamente na cabeça da mãe Sofia) como ainda deu uma grande ajuda lambendo todos os anjos e bolas que apanhou pelo caminho! A Ginja não quis ficar atrás e trincou uma ou duas pinhas que estão incrustadas na árvores. Para verificar a qualidade das ditas, claro. 
  
Mas o nosso primeiro acto natalício aconteceu logo de manhã com uma fotografia com o filhote sentado ao colo do Pai Natal!
     
Ho, Ho, Ho!!!
 

Pág. 3/3